Paraty quer ser reconhecida pela Unesco como Patrimônio da Humanidade

Paraty (RJ) pode vir a ser Patrimônio da Humanidade na lista da Unesco, disse na cidade o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo, ao falar sobre Ouro Preto e Olinda em conferência na abertura do festival cultural Mimo na sexta-feira (23).

Angelo Oswaldo aproveitou sua viagem a Paraty para visitar os museus Ibram na cidade

Para Oswaldo, Paraty deve integrar os valores de seu acervo cultural às qualidades da paisagem e da natureza e criar um ícone singular. É essa singularidade que lhe garantirá o título.

Ele disse ainda que a inscrição entre os monumentos mundiais somente gera resultados concretos e surte efeito positivo se a cidade assume o título e o utiliza como chave para abrir todas as portas: “caso contrário, o diploma fica esquecido numa gaveta e a cidade descobre que não é patrimônio de ninguém”.

Museus Ibram
Na cidade, Angelo Oswaldo visitou ainda as unidades administradas pelo Ibram em Paraty: o Museu de Arte Sacra, atualmente em reforma, e o Museu Forte Defensor Perpétuo, onde visitou a exposição de máscaras do mestre paratiense Natalino de Jesus Silva e pôde conferir o potencial museográfico do conjunto do Morro da Vila Velha.

O presidente do Ibram confirmou a liberação de recursos do Ministério da Cultura (MinC) e Petrobras para a conclusão das obras de restauro da Igreja de Santa Rita, onde está instalado o Museu de Arte Sacra, e anunciou novos projetos para o Museu Forte. “O apoio da Fundação Roberto Marinho vem garantir o êxito das iniciativas em articulação”, garantiu.

Texto e foto: Ascom/Ibram e Forte Defensor Perpétuo
Edição: Ascom/Ibram

 

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days