Museus Ibram em Petrópolis (RJ) ampliam horário de funcionamento

Museu Imperial (RJ)

Museu Imperial tem novos horários de bilheteria e visitação

O Museu Imperial e o Palácio Rio Negro, unidades museológicas do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em Petrópolis (RJ), estão com novos horários de funcionamento a partir deste início de ano. O objetivo é atender o crescente número de visitantes.

No Museu Imperial, o público pode adquirir os ingressos das 10h às 17h. Já o horário de visitação ao museu acontece agora das 10h30 às 18h, de terça a domingo.

O jardim do museu continua a funcionar de terça a domingo, das 8h às 18h, com entrada franca. Os valores de entrada no museu seguem inalterados. Saiba mais.

Antiga residência de verão do imperador d. Pedro II (1825-1891), o Museu Imperial recebeu mais de 370 mil visitantes em 2017. Além da exposição permanente, o museu está com a exposição temporária Delicado Cotidiano em cartaz. Faça uma visita interativa ao museu.

Novidades no Rio Negro
Já o Palácio Rio Negro espera ampliar o número de visitantes, foram mais de 57 mil no ano passado, ao funcionar agora das 10h às 18h, de terça a domingo. “O principal motivo do novo horário é mesmo atender ao visitantes que chegavam após às 17 horas e não conseguiam conhecer o museu por já estar fechado”, reforça Daniel Martinez, técnico em Assuntos Culturais do Palácio Rio Negro. A entrada é gratuita.

O espaço de toalete de Vargas está agora aberto ao público

O espaço de toalete de Vargas está agora aberto ao público no Palácio Rio Negro

O palácio foi residência oficial de verão de presidentes da República como Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart, sendo administrado pelo Museu da República/Ibram.

Após recente obra de requalificação da rede elétrica, que “possibilitou o pleno funcionamento do museu”, afirma Martinez, foi aberta a exposição de longa duração Histórias do Palácio Rio Negro.

Nela, dois quartos com móveis originais do presidente Getúlio Vargas (1882-1954) foram montados no segundo piso. Também foi aberta para visitação a banheira, ou piscina privativa, de Vargas.

O espaço de toalete, segundo informa o Museu da República, não era conhecido, por exemplo, pela filha de Juscelino Kubitschek (1902-1976), Marcia, no período em que seu pai foi presidente do país e utilizou-se do palácio.

Texto: Ascom/Ibram
Fotos: Museus Ibram/Divulgação

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days