Museu Nacional de Cultura Afro-Brasileira na Bahia poderá ser federalizado

O Museu Nacional de Cultura Afro-Brasileira (Muncab) pode ser o primeiro museu vinculado ao Ministério da Cultura (MinC) na Bahia. Durante reunião realizada em Salvador,  na quinta-feira (18), a ministra da Cultura, Marta Suplicy, e autoridades do Estado discutiram a possibilidade de que o museu passe a ser de competência do governo federal e administrado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC).

Ministra, acompanhada pelo diretor do Muncab, conheceu acervo do museu

A reunião contou com a presença do governador da Bahia, Jaques Wagner, do diretor do Muncab, José Carlos Capinan, do presidente da Fundação Cultural Palmares (FCP), Hilton Cobra, e do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo.

Estiveram presentes ainda o secretário de Cultura da Bahia, Albino Rubim, a senadora Lídice da Mata (PSB-BA), a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) e  outras autoridades.

Etapas
O primeiro passo para o processo de federalização do museu, criado em 2002, será a produção de um diagnóstico sobre as pendências existentes, que desde 2011 ocupa o antigo Prédio do Tesouro, no Centro Histórico de Salvador, mas ainda está em processo de instalação. Para que a federalização seja viabilizada também será necessária a elaboração, pelo Poder Executivo, de projeto de lei sobre o tema.

A ministra Marta Suplicy destacou a importância de que o Brasil tenha um museu nacional voltado para a temática afro-brasileira. “Nosso país precisa muito de lugares como este, que trata de uma raiz fundamental para a nossa história. O acervo encontrado aqui tem grande relevância, relata a importância do negro no processo civilizatório brasileiro”, disse.

Texto: Ascom/MinC e Ibram
Foto: Roberto Abreu/MinC

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days