Museu Lasar Segall apresenta mostra de Gustavo Cochet

Meus caprichos como os de Callot e os de Goya (Água-forte 196X145-cm; 1936-38)

Meus caprichos como os de Callot e os de Goya (Água-forte 196X145-cm; 1936-38)

O Museu Lasar Segall/Ibram em parceria com o Instituto Cervantes, Museo Gustavo Cochet e Ministério de Inovação e Cultura da província de Santa Fé / República Argentina, apresenta, a partir do dia 18 de junho, a mostra de gravuras Os caprichos – crônicas de uma guerra (1936-1939), de Gustavo Cochet (Rosário 1894-Funes 1979).

Neste ano celebra-se 80 anos do início da Guerra Civil Espanhola, mote da mostra que o Museu apresenta, por meio de 30 gravuras (uma é reprodução fotográfica) realizadas pelo artista Gustavo Cochet, que aos 17 anos partiu de sua terra natal para Europa, especificamente para a França, terra de seu pai, com o intento de se tornar pintor. Viveu 25 anos entre Paris e Barcelona, e participou como militante nas fileiras libertárias, na luta contra o fascismo na Guerra Civil Espanhola, sendo repatriado à Argentina em 1939, com o status de pintor, gravador e escritor.

A série que compõe a mostra pertence ao Museo Cochet, em Rosário, Argentina, e foi uma espécie de homenagem do artista a Jacques Callot (França 1592-1635), esse pelo ineditismo em representar em sua obra o horror e as misérias da guerra, e Goya (Espanha 1746-França 1828) que inspirado em Callot realizou em 1799 uma série de estampas satirizando a sociedade espanhola do final do século XVIII.

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days