Museu de Arte Religiosa e Tradicional deve reabrir ao público ainda este ano

O início de curto-circuito que afetou, no final de janeiro, as instalações elétricas da Igreja Conventual de Nossa Senhora dos Anjos, edifício-sede do Museu de Arte Religiosa e Tradicional de Cabo Frio (MART), e que ocasionou a interdição temporária do museu, levou o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), responsável pela unidade museológica, a adotar medidas para a avaliação e restauração das instalações elétricas visando a reabertura do museu até o final de 2012.

Localizado em um antigo convento franciscano do século XVII, tombado em 1957 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC), por seu inestimável valor histórico e artístico, o MART tem em seu acervo obras em terracota e madeira policromada dos séculos XVII e XVIII. A interdição, após vistoria conjunta do Corpo de Bombeiros e Iphan/MinC, levou em consideração a preservação do imóvel e seu acervo.

Segundo Franco Bernardes, Diretor de Planejamento e Gestão Interna do Ibram, “os procedimentos licitatórios necessários para a restauração das instalações elétricas do museu estão sendo realizados”. Divididos em duas etapas, a primeira consiste na elaboração de um diagnóstico das condições gerais das instalações e de um projeto de adequação. Esta etapa está em processo de licitação com previsão de encerramento no mês de junho.

A segunda etapa é a contratação dos serviços de recuperação da rede elétrica, que envolverá procedimentos licitatórios “mais complexos”, informa Bernardes. “Tendo em vista consistir de intervenção em imóvel tombado, que deve seguir não apenas a Lei de Licitações, mas também a observância de legislação referente à preservação do patrimônio cultural e das permissões das instituições de salvaguarda”. O tempo estimado para esta fase da obra é de quatro meses.

Voluntarismo
Pelo seu destaque no patrimônio de Cabo Frio e Região dos Lagos Fluminense, o fechamento temporário do MART criou um movimento formado por cidadãos, instituições sociais locais e funcionários do museu em torno da sua reabertura. “Consideramos que esse movimento reflete o engajamento da comunidade cabofriense em torno da cultura. Estamos contentes com o apoio da sociedade civil da região”, diz Claudia Storino, Coordenadora de Espaços Museais, Arquitetura e Expografia do Ibram. Uma visita de representante do Ibram ao MART está prevista para acontecer no dia 10 de abril.

Texto: Ascom/Ibram

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days