Museu da República comemora 54 anos de criação amanhã (15) no RJ

Criado no dia 15 de novembro de 1960, o Museu da República, no Rio de Janeiro (RJ), comemora 54 anos neste sábado (15). Para celebrar a data, o museu vinculado ao Ibram preparou uma programação especial que, seguindo um conceito que tem orientado a instituição há mais de cinco décadas, combina atrações culturais dentro do palácio e ao ar livre com reflexão sobre a história republicana do Brasil.

Jardins do Museu da República no Catete

Jardins do Museu da República no Catete

A programação tem início com a inauguração da exposição Presidentes do Catete: traços e troças, que ocupará a aleia do jardim do museu. A mostra exibirá uma sátira de sentidos e contradições da experiência republicana brasileira.

Às 11h, o pátio interno do museu será palco para concerto da Orquestra Villa-Lobos e as crianças, com obras de Bach, Tchaikovsky, Villa-Lobos, Geraldo Vandré, Guerra-Peixe e outros.

No mesmo local, às 15h, o jornalista e historiador Alberto Moby Ribeiro da Silva profere palestra Sinal fechado – a MPB sob censura, um passeio pela vida cultural do Estado Novo e do regime ditatorial pós-1964, sob a vigência do Ato Institucional nº5, do ponto de vista das canções vigiadas pela censura. Na sequência, no coreto do jardim do museu, haverá declamação de poemas com apresentação musical.

O duo AssuntoGrave, formado pelo contrabaixista Ricardo Vasconcelos e pela pianista Francisca Aquino, encerra a programação do dia com a apresentação Um passeio musical pelos 125 anos do Brasil República, a partir das 17h.

O Museu da República está localizado na Rua do Catete, 153, no bairro do Catete, no Rio de Janeiro (RJ). Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação

Publicado em

3 comentários para “Museu da República comemora 54 anos de criação amanhã (15) no RJ

  1. Nas escolas e comunidades acadêmicas fora do eixo metrpolitano , não se tem conhecimento dos acontecimentos do museo. Seria interessante a divulgação dos eventos nestes locais.

  2. Passei pelo jardim do museu e fiquei triste com o que eu vi no lago. Muita sugeira, água turva, sacos plásticos boiando, peixes mortos e uma infinidade de filhotes de patos comendo os bichos mortos, o que pode ser até nocivo para os animais. Isso é revoltante. Achei um descaso muito grande com a manutenção do lago. Pago impostos muito altos e gostaria de que tomassem providèncias urgentes.

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days