Museu da Inconfidência recebe mostra sobre a Guerra da Tríplice Aliança

La Paraguaya. Reprodução da tela de Juan Manoel Blanes, 1879, pertencente ao acervo do Museo Nacional de Artes Visuales, Uruguai. Reprodução de imagem: Eduardo Baldizan

La Paraguaya. Reprodução da tela de Juan Manoel Blanes, 1879, pertencente ao acervo do Museo Nacional de Artes Visuales, Uruguai. Reprodução de imagem: Eduardo Baldizan

O Museu da Inconfidência (Ibram/MinC) inaugura a mostra 150 anos da Guerra da Tríplice Aliança: Distintas Visões, nesta sexta-feira (4), na Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I. Estarão expostos objetos, documentos e imagens vindos dos Museus Nacional de Belas Artes, Histórico Nacional, Casa de Benjamin Constant, Museu Imperial e Centro Cultural de La Republica Cabildo, do Paraguai. A iniciativa faz parte do projeto de integração cultural que o Inconfidência está desenvolvendo com o país vizinho. A visitação é gratuita e ocorrerá de terça a domingo, das 10 às 18h, até 28 de fevereiro de 2016.

Entre os destaques estão diversas fotografias originais da época, que retratam detalhes do conflito armado ocorrido na América do Sul, de 1864-1870, entre o Paraguai e a Tríplice Aliança – Brasil, Argentina e Uruguai. É possível observar nas imagens a destruição e o ambiente hostil da batalha que massacrou cerca de 90% da população masculina paraguaia. A reprodução da tela La Paraguaya (1879), do pintor uruguaio Juan Manoel Blanes, exemplifica as consequências e traz à tona a atuação das Residentas – mulheres sobreviventes que arcaram com a missão de reerguer a pátria política, social e economicamente.

O Conflito

A Guerra do Paraguai (dezembro de 1864 a março de 1870) foi o maior conflito armado internacional ocorrido na América do Sul, travada entre o Paraguai e a Tríplice Aliança – Brasil, Argentina e Uruguai. É também chamada Guerra da Tríplice Aliança (Guerra de la Triple Alianza), na Argentina e Uruguai, e de Guerra Grande, no Paraguai. O conflito iniciou-se com a invasão da província brasileira de Mato Grosso pelo exército do Paraguai, sob ordens do presidente Francisco Solano López.

O ataque paraguaio ocorreu após uma intervenção armada do Brasil no Uruguai, em 1863, que pôs fim à guerra civil uruguaia ao depor o presidente Atanasio Aguirre, do Partido Blanco, e empossar seu rival colorado, Venancio Flores. Solano López temia que o Império brasileiro e a República Argentina viessem a desmantelar os países menores do Cone Sul. Para confrontar essa suposta ameaça, Solano López esperava contar com o apoio dos blancos, no Uruguai, e dos caudilhos do norte da Argentina.

SERVIÇO

Exposição 150 anos da Guerra da Tríplice Aliança: Distintas visões

Visitação: De 4 de dezembro de 2015 a 28 de fevereiro de 2016. De terça a domingo, 10 às 18h,

Onde: Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I do Museu da Inconfidência (Rua Vereador Antônio Pereira, 33, Centro Histórico | Ouro Preto – MG)

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days