Museu da Abolição comemora o Mês da Consciência Negra

O Museu da Abolição/Ibram, em Recife (PE), promoveu na última quinta-feira (12) a Roda de Conversa Ancestralidade, tradição e cultura do Senegal e do Brasil. O encontro fez parte das ações programadas pelo museu em comemoração ao Mês da Consciência Negra. Realizado em parceria com o Instituto Histórico de Vitória de Santo Antão, a Roda de conversa contou com a participação do Consul Senegal – Ibrahima Gaye.

Também em comemoração ao Mês da Consciência Negra, o museu promoverá um Aulão/Espetáculo do Balé Afro Raízes, na sexta-feira (20) a partir das 19h. No dia 25, quarta-feira, realizará o debate Segurança pública e questões raciais – abordagem policial na perspectiva de jovens negros e policiais militares. E de 25 a 27, o museu realizará a 1ª Mostra Abolicine, com exibição filmes em torno de três temáticas: Memórias não contadas, Memórias silenciadas e Memórias Narradas. Esta ação, contará com a participação de convidados, que conduzirão debates em torno dos temas. Na programação os filmes Malunguinho, Zumbi Olinda 20, Cambinda, Histórias de Mandinga e Peleja, Retratos sem retoques e Pernamcubanos, entre outros.

O Museu

Museu da Abolição

Museu da Abolição

Criado em 1957, o Museu da Abolição – Centro de Referência da Cultura Afro-Brasileira está localizado no sobrado que foi sede do Engenho Madalena e residência do conselheiro abolicionista João Alfredo. Foi oficialmente inaugurado em 1983, com a exposição O Processo Abolicionista Através dos Textos Oficiais. Fechado em 1990, foi reaberto em 1996, no Dia do Patrimônio Cultural. O acervo dispõe de peças do cotidiano de senhores e escravos. Desde objetos ligados ao sincretismo religioso até aqueles utilizados no tráfico negreiro.

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days