MUBAN exibe instalação sobre memória sonora de Goiás até o dia 27

Projeto foi realizado a partir de pesquisa documental e entrevistas com pessoas da comunidade local, quando foram coletados memórias, imaginários e identidades que compõem a rica história da cidade goiana, com ênfase em suas sonoridades peculiares.

Projeto foi realizado a partir de pesquisa documental e entrevistas com pessoas da comunidade local, quando foram coletados memórias, imaginários e identidades que compõem a rica história da cidade goiana, com ênfase em suas sonoridades peculiares.

O Museu das Bandeiras (MUBAN), situado na cidade histórica de Goiás (GO), exibe até o próximo dia 27 a instalação sonora Villa Boa de Goyaz – Reverberações da Memória e Imaginário.

Idealizada pelo artista Sankirtana Dharma, a instalação criou no ambiente do museu um espaço imersivo que expressa em sons e ruídos parte da história cultural da região. A exposição sonora dialoga com peças e ambientes do museu, relacionando-se com a história da antiga Casa de Câmara e Cadeia que o prédio abrigou originalmente e com as histórias contadas por seu acervo.

O projeto foi realizado a partir de pesquisa documental e entrevistas com pessoas da comunidade local, quando foram coletados memórias, imaginários e identidades que compõem a rica história da cidade goiana, com ênfase em suas sonoridades peculiares. Também foram realizadas entrevistas com membros da equipe dos museus Ibram em Goiás – que são, além do Museu das Bandeiras, o Museu Casa da Princesa e o Museu de Arte Sacra da Boa Morte.

A partir da pesquisa, foi produzido um resgate das “paisagens sonoras de Goiás”, realizando a captação e confecção de sons, tendo em vista que alguns sons de épocas remotas da cidade de Goiás são possíveis de ser encontrados nos dias de hoje, como os sinos da igreja ou os sons emitidos pelo Rio Vermelho, captados a partir das suas fontes originais.

“A paisagem sonora é uma parte da teia histórica que dificilmente é acessada por nós”, explica o idealizador da instalação. “Tratar das paisagens sonoras é tratar daquilo que remete ao que é mais próprio aos cotidianos e que não se registra em partitura, mas que pode ser resgatado dos relatos, da memória oral e dos objetos que costumavam produzir esses sons”.

O resultado do projeto, que teve orientação de Guile Martins e foi contemplado pelo Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás, pode ser conferido no Museu das Bandeiras (Praça Brasil Caiado, em Goiás) de terça-feira a sábado, das 9h às 18h; e aos domingos, das 9h às 13h.

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days