Exposição no MNBA traz influências e legado da Itália para a arte brasileira

O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram) inaugura no dia 26 de junho, às 19h, a exposição Artistas brasileiros na Itália. A exibição segue até 26 de agosto.

Gravura de Iberê Camargo, realizada em 1959, faz parte da mostra

Elaborada a partir da coleção de arte brasileira do MNBA, a mostra proporciona uma fruição e reflexão a respeito do fazer artístico dos séculos XIX, XX, alcançando até o século XXI, a partir de experiências estéticas vivenciadas por um grupo de artistas que assimilou a cultura italiana na construção de seu legado artístico.

Por detrás deste cenário – são cinco salas expositivas com cerca de 97 obras, entre pinturas, esculturas, desenhos e gravuras – estão obras de 38 artistas brasileiros, cujo recorte de sua produção, selecionada pelos curadores, oferece uma análise sobre o fascinio que a Itália exercia sobre os artistas brasileiros.

A exposição repassa os meandros da convivência entre a então Academia Imperial de Belas Artes (cujo acervo foi herdado pelo MNBA) e instituições italianas como Academia San Lucca, em Roma, ou com os ateliês particulares, aqui pontuando os de Minardi e Cansoni.

Outra questão desenvolvida na exposição Artistas brasileiros na Itália abrange as premiações, enfocando o universo dos prêmios de viagem que os artistas de destaque recebiam para aprimorar estudos em Roma, um forte centro formador de arte no século XIX, eixo que, contudo, migrou para Paris no início do século seguinte.

A mostra reúne nomes como Vitor Meireles, Agostinho da Mota, João Zeferino da Costa, Rodolfo Bernardelli, José Pancetti, Carlos Oswald, Bruno Giorgi, Maria Bonomi, Iberê Camargo e Darel, dentre outros. O evento compõe o Momento Itália-Brasil. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação MNBA

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days