Iphan garante cerca de R$ 1 milhão para restauro no Museu da República

Termo de Execução garante aporte de R$ 971.842,05 para a realização de obras destinadas à adequação e modernização do sistema elétrico dos anexos I e II do museu e de seu jardim histórico; edital para contratação das obras será publicado em breve.

Termo de Execução garante aporte de R$ 971.842,05 para obras destinadas à adequação e modernização do sistema elétrico dos anexos I e II do museu e de seu jardim histórico; edital para contratação das obras será publicado em breve.

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) oficializou na última quinta-feira (28) a destinação de cerca de R$ 1 milhão para obras de restauro no Museu da República, situado no Rio de Janeiro e integrante da rede Ibram.

Publicado no Diário Oficial da União, o Termo de Execução Descentralizada Nº 336, do PAC Cidades Históricas, garante aporte de R$ 971.842,05 para a realização de obras destinadas à adequação e modernização do sistema elétrico dos anexos I e II do museu e de seu jardim histórico.

Situados em dois prédios históricos, os anexos I e II do Museu da República abrigaram os ministros da República até 1960, quando a capital foi transferida para Brasília. As edificações anexas ao Palácio do Catete, antiga sede do poder executivo federal, hoje abrigam biblioteca, sala de cinema, três pequenos auditórios, o corpo administrativo e o gabinete da direção do museu, além de seus setores educativo, cultural e de comunicação.

Tombado como patrimônio histórico junto com o Palácio do Catete em 1938, o jardim histórico do séc. XIX, aberto ao público em 1960 e bastante visitado diariamente, é uma atração à parte no Museu da República. Suas instalações elétricas, consideradas inovadoras à época de sua construção, receberão agora mais uma atualização.

Segurança

“É uma notícia extraordinária porque se trata de revisão no sistema elétrico. A sociedade brasileira acabou de saber que foi o curto-circuito num ar condicionado o fator de origem do incêndio no Museu Nacional. Trata-se, portanto, de uma ação, sobretudo, de segurança”, comemorou o diretor da instituição, o museólogo, professor e poeta Mário Chagas.

Com a garantia dos recursos para a intervenção física, explica Chagas, o Museu da República publicará em breve edital de licitação para contratação da empresa que fará as obras. A previsão é de que o contrato seja assinado até o mês de junho. “Vejo esse investimento como um grande presente para os 130 anos da Proclamação da República, comemorados neste ano de 2019”, afirma o diretor do museu.

(Com Informações da Secretaria Especial da Cultura)

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days