Ibram promove a oficina ‘Gestão de Riscos ao Patrimônio Museológico’

Leonardo Neves, mediador da oficina

Leonardo Neves, mediador da oficina “Gestão de Riscos ao Patrimônio Museológico”

Nos dias 30 (quarta-feira) e 31 (quinta-feira), os servidores da Coordenação de Preservação e Segurança (Copres/DPMUS/Ibram), Taís Valente e Leonardo Neves, mediaram a oficina “Gestão de Riscos ao Patrimônio Museológico” na sede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em Brasília. O minicurso presencial é parte do programa de capacitação técnica do Ibram.

No evento, os mediadores abordaram os pontos fundamentais para a elaboração de um plano de gestão de riscos, tais como: o plano museológico, que identifica a missão da instituição, tanto para o público interno quanto para o externo, e a identificação dos agentes de risco e das formas de controle e tratamento.

Segundo Taís, reconhecer todos os funcionários do museu como envolvidos nas ações voltadas à gestão de riscos e definir o papel de cada um para o caso de atuação em situação de emergência são requisitos para a criação e implementação de um plano de gestão de riscos.

“Todas as áreas do museu devem estar envolvidas na preservação e segurança do acervo. Os setores técnicos, como a área de museologia, por exemplo, desempenham o papel imprescindível nas orientações relativas ao acervo”, destacou Leonardo.

Na ocasião, os mediadores da oficina mostraram os tipos de degradação que a edificação e o acervo podem sofrer, bem como sintetizaram os agentes de risco no âmbito dos museus: água, fogo, pragas, poluentes, luz e radiação, furto/roubo, forças físicas, temperatura incorreta, umidade incorreta e dissociação.

Ao longo da oficina, os participantes fizeram exercícios de ferramentas que compõem o plano de gestão de riscos. Na oportunidade, Taís, também, falou acerca do sistema de cadastramento online de voluntários para atuarem no salvamento de bens culturais musealizados, em todo o território nacional, de forma a colaborar no enfrentamento dos problemas que exijam resposta imediata.

O Programa de Voluntários servirá, fundamentalmente, para a mobilização de profissionais, estudantes e interessados no que se refere aos riscos ligados à preservação do patrimônio museológico.

Para inscrição, os candidatos ao posto de voluntário deverão preencher aqui uma ficha em meio eletrônico. Ao se inscrever, o (a) candidato (a) terá uma relação previamente estabelecida de áreas de atuação, tais como: salvamento de coleções, serviços de proteção e segurança e executivo-logística.

Veja o passo a passo da campanha dos voluntários.

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days