Ibram licita nova museografia para Museu Casa da Princesa

Novo projeto museográfico readequará todo o circuito expositivo e reserva técnica do Museu Casa da Princesa, contribuindo para melhor fruição dos bens culturais e adequada conservação das peças.

Novo projeto museográfico readequará todo o circuito expositivo e reserva técnica do Museu Casa da Princesa, contribuindo para melhor fruição dos bens culturais e adequada conservação das peças.

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) prepara nova etapa do processo de requalificação do Museu Casa da Princesa, em Pilar de Goiás (GO), vinculado a sua rede. O museu ganhará, em breve, nova museografia (apresentação de seu conteúdo ao público). Com este objetivo, foi aberta licitação destinada à contratação de empresa especializada.

A execução de novo projeto museográfico no museu, situado em antiga moradia senhorial do século XVIII (apogeu da mineração do ouro na região), exemplar da arquitetura civil colonial brasileira, readequará todo seu circuito expositivo e reserva técnica, contribuindo para melhor fruição dos bens culturais que o museu abriga e para a adequada conservação das peças.

O Ibram já preparou proposta de projeto museográfico orientadora, que abarca plano de ocupação dos espaços; projeto expográfico; e propostas de identificação visual, sinalização e iluminação. A execução do serviço inclui a produção de mobiliário e a montagem de painéis, expositores, iluminação, placas e legendas. Para mais detalhes, confira também os anexos do edital.

A contratação de serviços para execução de nova museografia para o Museu Casa da Princesa se dará por licitação na modalidade pregão eletrônico, do tipo menor preço, em regime de execução indireta. O pregão será realizado no próximo dia 15, às 10h, no Portal de Compras do Governo Federal. O valor estimado da contratação é de R$ 357,58 mil.

Requalificação

No período 2016/2017, o Museu Casa da Princesa passou por obra de restauro que refez esteios, forros, pintura e esquadrias do imóvel histórico; a intervenção física também incluiu readequação dos banheiros do edifício.

No mesmo período, a instituição teve seu plano museológico atualizado e ganhou projetos museográfico e curatorial, elaborados pela equipe do Ibram. Uma força-tarefa integrada por servidores do órgão também realizou inventário de todo o acervo do museu, composto por 1,2 mil itens que incluem documentos históricos, fotografias, mobiliário, utensílios sacros, domésticos, de trabalho e também instrumentos de tortura do período colonial.

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days