Ibram cria parcerias para restauro de prédio e acervo do Museu das Missões

O presidente do Ibram, Carlos Roberto Brandão, ao lado do superintendente do Iphan no Rio Grande do Sul, Eduardo Hahn, e sa museóloga do Museu das Missões, Andreia da Fonseca Rodriguez, durante visita ao museu nesta terça-feira (26).

O presidente do Ibram, Carlos Roberto Brandão, ao lado do superintendente do Iphan no Rio Grande do Sul, Eduardo Hahn, e da museóloga do Museu das Missões, Andreia da Fonseca Rodriguez, durante visita ao museu nesta terça-feira (26).

Três dias após o Museu das Missões, em São Miguel das Missões (RS), ter sido afetado por tornado que atingiu a região, o qual provocou danos a suas instalações físicas e parte de seu acervo, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) já concluiu avaliação preliminar dos danos e definiu as primeiras ações voltadas ao restauro do prédio e seu entorno, assim como das 83 esculturas jesuíticas danificadas.

Em reunião realizada na tarde da última terça-feira (26) com a participação do presidente do Ibram, Carlos Roberto Brandão, o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Rio Grande do Sul, Eduardo Hahn, e o prefeito de São Miguel das Missões, Hilário Casarin, foram definidas ações conjuntas para a salvaguarda das obras em local seguro e para seu restauro, além da recuperação da área em que o museu está situado, no Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo.

Salvaguarda e restauro das obras

A Superintendência do Iphan no Rio Grande do Sul cedeu ao Ibram espaço físico em prédio localizado a cerca de 100 metros do Museu das Missões para onde as esculturas – que já foram todas retiradas do museu – serão transferidas em breve. Provisoriamente, as peças foram abrigadas pelo Ibram em hotel da região.

No local cedido pelo Iphan, será montado laboratório de restauro e espaço expositivo no qual as esculturas serão em breve expostas ao público, que poderá acompanhar o trabalho de restauração. “Isso nos dá a possibilidade de manter o acervo acessível”, explica o presidente do Ibram, Carlos Roberto Brandão.

O espaço será utilizado pelo Ibram em caráter provisório até que seja concluída a restauração do Pavilhão Lúcio Costa, parte da estrutura física do Museu das Missões que foi atingida pelo tornado. O prédio teve vidros estilhaçados, além de esquadrias e parte do telhado arrancados pela passagem do tornado no último domingo (24).

De acordo com o presidente do Ibram, já estão sendo realizadas tratativas com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) para o estabelecimento de Acordo de Cooperação Técnica através do qual alunos dos cursos de Conservação e Restauro de Bens Culturais e de Museologia possam acompanhar o processo de restauro das peças missioneiras. O Ibram também já solicitou a colaboração da Unesco e do Programa Ibermuseus para as ações de recuperação do Museu e das obras danificadas.

Limpeza e reabertura do sítio arqueológico

O prefeito de São Miguel das Missões colocou a prefeitura à disposição para colaborar na limpeza do entorno do museu, que teve diversas árvores derrubadas pela passagem do tornado, além de destroços de parte da estrutura física do museu espalhados.

Prefeitos de outros municípios da região também já colaboram com equipes e equipamentos para a realização da tarefa. A previsão é a de que o Sítio Arqueológico, fechado desde o incidente por questões de segurança, seja reaberto à visitação já nesta quinta-feira (28).

Restauro do Pavilhão Lúcio Costa

O Ibram também já trabalha na busca de financiamento para o restauro do Pavilhão Lúcio Costa. Verbas para a reforma do prédio estão sendo negociadas com a Casa Civil da Presidência da República.

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days