Ibram abre seleção para dirigente do Museu Histórico Nacional no RJ

Publicado hoje (31), no Diário Oficial da União (DOU), aviso de Edital de Chamada Pública para seleção de candidato para ocupação de cargo comissionado de direção no Museu Histórico Nacional (MHN), unidade do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), no Rio de Janeiro (RJ).

Museu Histórico Nacional (RJ)

Seleção para dirigente do MHN está aberta até 23 de novembro

Serão levados em consideração critérios técnicos e objetivos de qualificação baseados na análise de currículo, Declaração de Interesse e de Plano de Trabalho.

Podem concorrer ao cargo servidores efetivos e não servidores que cumpram critérios como formação acadêmica em nível superior, experiência comprovada em gestão e conhecimento das políticas públicas do setor museológico e da área de atuação do museu.

Os candidatos devem enviar a documentação (Currículo, Declaração de Interesse e Plano de Trabalho) até às 23h59 (horário de Brasília) do dia 23 de novembro de 2014, para o endereço eletrônico selecao@museus.gov.br, informando no assunto Chamada Pública Museu Histórico Nacional. Dúvidas e outras questões também devem ser enviadas para o mesmo endereço eletrônico.

Confira a Chamada Pública na íntegra e acesse o Plano Museológico do Museu Histórico Nacional – documento essencial para a proposta de Plano de Trabalho a ser apresentada.

“Com o processo democrático, implementado pelo Ibram, acredito que um número considerável de profissionais habilitados deverá  se apresentar para a seleção: é uma oportunidade extraordinária”, comemora o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo.

92 anos de história
O Museu Histórico Nacional foi criado em 1922, quando se celebrou no Brasil o centenário da Independência (1822) com uma exposição mundial. O conjunto arquitetônico que abriga o MHN desenvolveu-se a partir do Forte de Santiago, na Ponta do Calabouço, um dos pontos estratégicos para a defesa da cidade do Rio de Janeiro.

Considerado um dos mais importantes museus do país, reúne um acervo de mais de 348 mil itens, entre os quais a maior coleção de numismática da América Latina. Sediou, a partir de 1932, o primeiro curso de Museologia brasileiro, assim como a Inspetoria de Monumentos Nacionais – futuro Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Com recursos do Ministério da Cultura (MinC), entre 2003 e 2006, o museu passou por importantes obras de restauração e modernização. Em 2009, com a criação do Ibram, o MHN passou a integrar sua rede de museus federais. Saiba mais.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Matéria relacionada
Ibram abre seleção para escolha de novos diretores em seis museus

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days