Exposição reúne 10 artistas negros contemporâneos no Museu da Abolição

mostra reúne a produção visual de dez artistas negros contemporâneos, levantando importantes questões sobre a cultura africana e a cultura afro-brasileira e questionamentos em relação ao lugar da negra e do negro na sociedade brasileira.

Mostra reúne a produção visual de dez artistas negros contemporâneos, levantando questionamentos em relação ao lugar da negra e do negro na sociedade brasileira.

O Museu da Abolição, em Recife (PE), abre nesta sexta-feira (19) a exposição coletiva “Os da Minha Rua: Poéticas de R/existência de Artistas afro-brasileiros”. A mostra reúne a produção visual de dez artistas negros contemporâneos, levantando importantes questões sobre a cultura africana e a cultura afro-brasileira e questionamentos em relação ao lugar da negra e do negro na sociedade brasileira.

A exposição foi concebida em 2016 quando a professora e pesquisadora Joana D´Arc Souza Lima realizava pesquisa sobre arte africana e se confrontou com a ausência do corpo negro nas exposições, acervos, escolas, museus e academia. Naquele momento, a pesquisadora se aproximou da artista negra paulista Rosana Paulino, que é também pesquisadora e ativista do movimento negro.

“Foi a partir desse estudo e dessa aproximação com a arte negra, e de um diálogo intenso com Rosana, que pensei em trazer para o Recife essa exposição”, explica Joana D’Arc, curadora da mostra. “Escolhi artistas contemporâneos negros e negras que trabalham em diferentes dimensões das questões que subjazem ao tema da cultura africana e da cultura afro-brasileira, passando pela mitologia Uoruba, pelas religiosidades afro-brasileiras, pela crítica social, pela oralidade e ancestralidade, para ocupar esse espaço museológico”, completa.

Além de Rosana Paulino (SP), coletiva “Os da Minha Rua: Poéticas de R/existência de Artistas afro-brasileiros” traz obras em suportes diversos de Ana Lira (PE), Dalton Paula (GO), Edson Barrus (PE), Izidoro Cavalcanti (PE), José Barbosa (PE), Maré de Matos (MG/PE), Moisés Patrício (SP), Priscila Rezende (MG) e Renata Felinto (SP/CE).

A exposição tem sua abertura nesta sexta-feira (19) às 19h e fica em cartaz até 16 de dezembro (segunda a sexta, das 9h às 17; sábados, das 13h às 17h). O Museu da Abolição, que é vinculado ao Ibram, está situado na Rua Benfica, 1150 – Madalena, em Recife (PE).

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days