Direito à memória: Moradores da Brasilândia vão criar museu comunitário

Brasilândia, distrito situado na zona noroeste da cidade São Paulo, com cerca de 220 mil habitantes, próximo a serra da Cantareira, é uma das 12 localidades do país que vem sendo apoiada pelo Instituto Brasileiro de Museus – Ibram/Ministério da Cultura, por meio do Programa Pontos de Mémoria, para a criação de um museu comunitário. Neste sábado, 12 de junho, será realizado um seminário ampliado para toda a comunidade. O evento reunirá lideranças comunitárias das vilas que compõem a região e representantes do Ibram/MinC, na Associação Cantareira (Rua Jorge Pires Ramalho, 71 – Vila Isabel, Brasilândia), das 9 às 15h. 

O Ponto de Memória da Brasílândia participará, junto aos dos demais  Pontos de Memória do país,  do 8ª Fórum Nacional de Museus, que acontece em Brasília de 12 a 17 de julho, com uma exposição dos acervos que vêm sendo levantados pelos moradores.

Brasilândia -  A região  é resultado do desmembramento de inúmeros sítios e chácaras existentes nas primeiras décadas deste século. Em um destes sítios viveu o Sr. Brasilio Simões, cultivador de cana-de-açúcar e fabricante da Caninha do Ó, conhecida aguardente da época. Com o desenvolvimento do país e de São Paulo, a região também sofreu modificações. Os sítios foram desmembrados em pequenas vilas e grande parte foi adquirida por diversas companhias loteadoras. 

Com as reformas urbanas no centro da cidade, ocorreu o êxodo dos proletários em direção à periferia. Fugindo dos altos aluguéis, esses moradores passaram a adquirir lotes residenciais na iniciante Brasilândia. Somavam-se ainda à região famílias vindas do interior, em busca de melhores condições de vida. 

Atualmente é rodeada pelos bairros da Vila Penteado, Jardim Guarani, entre outros, e faz limite com a Freguesi do Ó, além de estar próxima a Serra da Cantareira. A região reúne dezenas  de  movimentos sociais e culturais. 

Pontos de Memória: Pautado na gestão participativa e no protagonismo comunitário, o programa vem apoiando, além São Paulo – SP, a consolidação de museus comunitários nas cidades de Belém – PA , Belo Horizonte – MG, Brasília – DF, Curitiba – PR, Fortaleza – CE, Maceió – AL, Porto Alegre – RS, Recife – PE, Rio de Janeiro, Salvador – BA. 

A iniciativa trabalha a favor do empoderamento social daqueles grupos que ainda não tiveram a oportunidade de contar suas histórias e memórias através dos museus, incentivando a apropriação desse equipamento pelas comunidades, de forma que se sintam representadas. 

É resultado de parceria do Ibram com o Programa Mais Cultura e Cultura Viva, do Ministério da Cultura, com o Programa Nacional de Segurança com Cidadania – Pronasci, do Ministério da Justiça, e com a Organização dos Estados Ibero-americanos – OEI. 

Mais informações com Sara Schuabb no (61) 2024 6211/ 9977 2067/ Programa Pontos de Memória/Instituto Brasileiro de Museus – Ibram. 

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days

Direito à memória: Moradores da Brasilândia vão criar museu comunitário

Seminário pró-museu acontece neste sábado, 12 de junho, na Associação Cantareira

Brasilândia, distrito situado na zona noroeste da cidade São Paulo, com cerca de 220 mil habitantes, próximo a serra da Cantareira, é uma das 12 localidades do país que vem sendo apoiada pelo Instituto Brasileiro de Museus – Ibram/Ministério da Cultura, por meio do Programa Pontos de Mémoria, para a criação de um museu comunitário. Neste sábado, 12 de junho, será realizado um seminário ampliado para toda a comunidade. O evento reunirá lideranças comunitárias das vilas que compõem a região e representantes do Ibram/MinC, na Associação Cantareira (Rua Jorge Pires Ramalho, 71 – Vila Isabel, Brasilândia), das 9 às 15h.

O Ponto de Memória da Brasílândia participará, junto aos dos demais  Pontos de Memória do país,  do 8ª Fórum Nacional de Museus, que acontece em Brasília de 12 a 17 de julho, com uma exposição dos acervos que vêm sendo levantados pelos moradores.

Brasilândia -  A região  é resultado do desmembramento de inúmeros sítios e chácaras existentes nas primeiras décadas deste século. Em um destes sítios viveu o Sr. Brasilio Simões, cultivador de cana-de-açúcar e fabricante da Caninha do Ó, conhecida aguardente da época. Com o desenvolvimento do país e de São Paulo, a região também sofreu modificações. Os sítios foram desmembrados em pequenas vilas e grande parte foi adquirida por diversas companhias loteadoras.

Com as reformas urbanas no centro da cidade, ocorreu o êxodo dos proletários em direção à periferia. Fugindo dos altos aluguéis, esses moradores passaram a adquirir lotes residenciais na iniciante Brasilândia. Somavam-se ainda à região famílias vindas do interior, em busca de melhores condições de vida.

Atualmente é rodeada pelos bairros da Vila Penteado, Jardim Guarani, entre outros, e faz limite com a Freguesi do Ó, além de estar próxima a Serra da Cantareira. A região reúne dezenas  de  movimentos sociais e culturais.

Pontos de Memória: Pautado na gestão participativa e no protagonismo comunitário, o programa vem apoiando, além São Paulo – SP, a consolidação de museus comunitários nas cidades de Belém – PA , Belo Horizonte – MG, Brasília – DF, Curitiba – PR, Fortaleza – CE, Maceió – AL, Porto Alegre – RS, Recife – PE, Rio de Janeiro, Salvador – BA.

A iniciativa trabalha a favor do empoderamento social daqueles grupos que ainda não tiveram a oportunidade de contar suas histórias e memórias através dos museus, incentivando a apropriação desse equipamento pelas comunidades, de forma que se sintam representadas.

É resultado de parceria do Ibram com o Programa Mais Cultura e Cultura Viva, do Ministério da Cultura, com o Programa Nacional de Segurança com Cidadania – Pronasci, do Ministério da Justiça, e com a Organização dos Estados Ibero-americanos – OEI.

Mais informações com Sara Schuabb no (61) 2024 6211/ 9977 2067/ Programa Pontos de Memória/Instituto Brasileiro de Museus – Ibram.

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days