Como você vê o seu bairro? MUPE convida estudantes a descrever o Sítio Cercado

Estudantes da Escola Guilherme Lacerda Braga Sobrinho e da Escola Municipal Madre Teresa de Calcutá, ambas no Sítio Cercado, em Curitiba, foram convidados a colocar no papel como eles veem seu bairro. O resultado foram cerca de 150 desenhos e redações, que revelam características locais presentes no imaginário dos alunos, dentre elas o grande adensamento habitacional, o trânsito de automóveis, a violência urbana e os equipamentos de lazer das escolas, como gangorras e escorregadores.

O material, que já foi exposto no primeiro encontro Teia da Memória, em dezembro de 2009, em Salvador, foi reproduzido fotograficamente e transcrito pela equipe do Museu de Periferia – MUPE seguindo critérios museolólgicos de documentação e arquivamento e agora pode ser acessado no portal do museu http://acervomupe.wordpress.com/

Através da exposição do material na internet, o MUPE pretende aprimorar os critérios de catalogação e publicação dos desenhos, em diálogo com Instituto Brasileiro de Museus – ibram, e reunir colaborações de historiadores, psicólogos, pedagogos, museólogos e demais profissionais que possam contribuir na implementação do projeto.

O projeto “ Como você vê o seu bairro” é uma iniciativa do Museu de Periferia – MUPE, que pretende estimular a discussão sobre a “memória viva” nas escolas do Sítio Cercado, incentivando os estudantes a perceber seu território, sua cultura e as características de seu ambiente. Para a composição da memória do bairro, também está prevista a realização de entrevistas com os moradores mais antigos do bairro.

MUPE – O Museu da Periferia vem sendo organizado por moradores do bairro Sítio Cercado, em Curitiba, desde abril de 2009. A ideia foi inspirada na experiência dos Pontos de Memória Museu da Maré (na Favela da Maré) e o MUF – Museu de Favela (no Cantagalo Pavão-Pavãozinho), ambos na cidade do Rio de Janeiro.

Em setembro de 2009, a pedido da comunidade, foi realizada a oficina Museu, Memória e Cidadania, ministrada pelo diretor do Departamento de Processos Museais do Ibram, Mário Chagas, para a instalação do Ponto de Memória. A iniciativa também recebeu apoio de artistas, entidades, associação de moradores, Associação Cultural de Negritude e Ação Popular e de articuladores do Museu da Maré e MuF.

O MUPE integra o projeto Pontos de Memória, uma parceria entre os Programas Mais Cultura, do Ministério da Cultura, através do Ibram, e do Pronasci, do Ministério da Justiça, com apoio da Organização dos Estados Ibero-americanos – OEI.

Sítio Cercado – O bairro era praticamente uma área rural até o final da década de 70 e teve um crescimento gigantesco nos últimos 30 anos. Fica na zona sul da cidade e concentra cerca de 150 mil habitantes.

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days