Projeto Tainacan

Projeto Tainacan – Publicando Acervos Museais em Rede

O Projeto Tainacan é fruto de iniciativa que promove os fundamentos de uma política nacional para acervos digitais (arquivos, bibliotecas e museus), e constitui a mais nova etapa do Programa Acervo em Rede, do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Um de seus produtos, a “Plataforma de Catalogação e Difusão de Acervo Museológico”, está em implementação pelo Ibram em seus museus e é objeto de uma parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG).

Os primeiros resultados da iniciativa já podem ser verificados, e trata-se de bom momento para o campo museal conhecer melhor a aplicação da ferramenta, assim como experimentar o valor do esforço em organizar, integrar e viabilizar o acesso digital ao patrimônio cultural brasileiro.

Veja abaixo os museus da rede Ibram que já publicaram suas coleções na Internet com o Tainacan:

A aplicação Tainacan consiste na evolução de solução desenvolvida para ambiente WordPress, apresentada como “plataforma de repositório flexível e potente”, a qual foi customizada para atender às necessidades de inventário e catalogação dos acervos museológicos do Ibram, bem como a difusão dessas coleções na internet. A solução tecnológica é oferecida aos museus do Ibram na modalidade SaaS (Software como Serviço), ou seja, a aplicação e os dados sobre os acervos dos museus, incluindo os arquivos de imagem e audiovisual, ficam hospedados nos servidores do Ibram. Também o processo de requalificação e migração  das bases antigas para o novo modelo de dados, baseado no Inventário Nacional de Bens Culturais Musealizados (INBCM), é resultado de esforço das equipes da Coordenação Geral de Sistemas de Informação Museal (CGSIM/Ibram) e dos especialistas da UFG junto ao técnicos dos museus.

O Ibram segue em busca de parcerias para ampliar o alcance da plataforma a instituições externas. Contudo, como a aplicação Tainacan é desenvolvida em software livre e se apresenta como um plugin da plataforma WordPress, todos os interessados podem fazer uso dessa ferramenta. Iniciativas institucionais, coleções particulares, e mesmo projetos de memória que hoje utilizam plataformas comerciais ( para hospedar seus acervos digitais, podem facilmente experimentar o uso desta ferramenta que é desenvolvida e implementada contando com a expertise do Instituto Brasileiro de Museus. No endereço Tainacan.org você poderá obter instruções de como instalar e começar a usar agora mesmo.

Nesta nova etapa de implementação, na sequência da cooperação com os pesquisadores da UFG e da Universidade de Brasília (UnB), serão desenvolvidos os primeiros serviços que integram o conjunto de coleções museológicas já publicadas. Será possível experimentar os efeitos da publicação de acervos museológicos em rede (integrados), que irão informar sobre referências e melhores práticas para catalogação das novas coleções em processo de digitalização. A implementação do Tainacan têm gerado um ciclo virtuoso de troca de informação entre os pesquisadores da universidade e os especialistas nos museus, proporcionando a qualificação dos metadados das coleções do Ibram com informações de contexto dos acervos para consumo por plataformas globais de patrimônio cultural como Wikipedia/Wikimedia e Europeana dentre outras (DPLA, Trove, DigitalNZ), e serviços inteligentes acionados por voz como Alexa e Siri — que operam na lógica de dados estruturados (Linked Open Data – LOD).

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days